Blog »

Última Atualização: 04/07/2012 às 17:06:30 por: mario
CRIATIVIDADE: COMPETÊNCIA ESSENCIAL
(* Mário Heinen)

A criatividade é um tema que me fascina há muito tempo. Desde criança eu me via motivado, curioso e interessado por tudo aquilo que me oportunizasse o processo de criação, ou naquilo que se apresentasse de forma criativa. Construir usando o lego, ver cartoons na TV, os filmes, brincar de faz-de-conta, aulas de música e de teatro, nos esportes que eu praticava, onde quer que houvesse criatividade, lá estava a minha atenção, curiosidade, admiração.

Mais tarde, na faculdade de Psicologia - onde tão pouco se aborda este tema! - é que eu tive o primeiro contato com a obra do Dr. Roger Von Oech, um especialista em criatividade. O primeiro livro dele que eu li foi "Um Toc na Cuca"; depois veio o "Um Chute na Rotina".

Confesso que foi ele o meu maior inspirador quanto a maneira de trabalhar as competências de criatividade em meus treinamentos, cursos e palestras - desde então. A minha admiração tomou forma e se tornou alvo de interesse profissional, além do pessoal. Não era apenas o interesse do psicólogo...

Eu aprendi a observar e passei a admirar o trabalho que envolvia o processo criativo, o pensamento criativo. E, quando tive oportunidade de trabalhar diretamente com processos altamente criativos, com diversos profissionais da comunicação interna - em especial com a minha amiga e parceira de trabalho, Analisa de Medeiros Brum - eu passei a me dedicar mais ainda para o tema ‘criatividade'. Eu percebi que haviam vários motivos para entender a criatividade como uma ferramenta muito especial: na verdade, uma COMPETÊNCIA ESSENCIAL!

No seu livro "Um Toc na Cuca" ("A Whack on the Side of the Head", 1983), Roger Von Oech identifica duas grandes razões, dois grandes motivos para sermos criativos. E esse é o tema sobre o qual irei discorrer nos próximos ‘Textos da Terça': por que ser criativo? O que é o pensamento criativo? Quais os motivos para ser criativo? Por que a criatividade é uma competência essencial?

O texto a seguir, de autoria do Dr. Roger Von Oech, é instigador e provocativo, e aborda ‘apenas' dois motivos para usarmos a criatividade: para a adaptação às mudanças, e porque ser criativo é, também, muito divertido.

 

SEXO MENTAL
(** Roger Von Oech)

Nos seminários de Pensamento Criativo que oriento, gosto de aquecer a turma com o exercício a seguir. Gaste um tempo com ele.

Exercício:

     1. Quando ocorreu sua última idéia criativa?
            ( ) Nesta manhã
            ( ) Ontem
            ( ) Na semana passada
            ( ) No mês passado
            ( ) No ano passado

     2. Que idéia foi essa?

     3. Qual a sua motivação para ser criativo?

As respostas que me dão, normalmente, são do tipo: "descobri um modo de ‘limpar' um programa", "descobri um jeito de vender um novo software aplicativo a um cliente muito exigente", "consegui motivar um subordinado cético", "decorei a sala com uma cor diferente".

Recentemente, um homem que conheci me disse ter tido sua última idéia criativa no ano passado. Pensei cá comigo: "deve ter sido uma ‘senhora idéia', já que encobriu tudo o mais que aconteceu neste ano". E perguntei a ele que idéia tinha sido. "Descobri um caminho mais rápido entre o meu trabalho e a minha casa", ele respondeu.
Acho que o sujeito não estava muito motivado. Era como se estivesse dizendo: "está tudo bem. Por que mudar o que sempre funcionou? Mas ele me fez pensar: "por que ser criativo?"

Posso imaginar dois importantes motivos para tanto. O primeiro é a MUDANÇA. Quando novas informações se tornam acessíveis e as circunstâncias mudam, já não é mais possível resolver problemas com as soluções de ontem. As pessoas estão descobrindo, cada vez mais, que o que funcionava há dois anos não vai funcionar na semana que vem. Com isso, elas têm duas alternativas. Ou ficam se queixando porque as coisas já não são tão fáceis como antigamente ou usam sua capacidade criativa para descobrir novas respostas, novas soluções e novas idéias.

Uma segunda razão para gerar novas idéias é que isso é muito divertido. Na verdade, gosto de dizer que o pensamento criativo é "o sexo da nossa vida mental". Como os organismos, as idéias tem um ciclo de vida. Nascem, se desenvolvem, atingem a maturidade e morrem. Portanto, precisamos de um instrumento para gerar novas idéias. O pensamento criativo é esse instrumento. E, como a sua contrapartida biológica, também dá muito prazer.


A partir da próxima semana o Texto da Terça estará abordando o Pensamento Criativo e os cinco motivos para ser criativo nos dias de hoje, definindo e estabelecendo a CRIATIVIDADE como uma COMPETÊNCIA ESSENCIAL para qualquer pessoa.

** Roger Von Oech é fundador e presidente da Creative Think, empresa de consultoria com sede na Califórnia, especializada em criatividade e inovação. Realizou seminários e apresentações em grandes organizações do mundo inteiro, ressaltando-se a Coca-Cola, GE, Disney, Intel, MTV, Microsoft, NASA, Apple, Citigroup e o Comitê Olímpico dos Estados Unidos. É autor de dois outros livros sobre criatividade, A Whack on the Side of the Head e A Kick in the Seat of the Pants. Reside com a esposa e os filhos em Atherton, Califórnia.

* MÁRIO HEINEN é psicólogo, pós-graduado em Administração de RH, Dinâmica de Grupo e em Gestão da Qualidade para o Meio Ambiente. Consultor de organizações em Desenvolvimento Humano e Organizacional, RH, Endomarketing, T&D, Qualidade Total, Gestão Ambiental e 'Eco Training'. Ex-professor da UFRGS (Administração), da ULBRA (Psicologia), e ex-Diretor da FAJERS. Sócio Diretor da HEINEN - Parceria em Recursos Humanos.

 

Compartilhar:

 

< Voltar           Imprimir

Ir à página inicial Notícias Sobre Ecotraining Serviços Parcerias Contato