Blog »

O profissional que trabalha, essenciamente, com gente

Última Atualização: 20/03/2012 às 16:12:16 por: mario

MOMENTO DE REFLEXÃO: RH NÃO É PARA QUALQUER UM...!
(autor desconhecido)

Não são só os padres, professores e médicos que têm que ter vocação para o seu trabalho. Podemos incluir nesta lista muitas outras categorias de profissionais, mas uma merece destaque: os profissionais de RH!

Vivendo literalmente emparedados entre as pressões da empresa e as demandas dos funcionários, a maioria desses profissionais ainda não achou seu próprio caminho, mas deve por obrigação profissional indicar o caminho para os outros. Trabalhando em uma área que foi dominada pelos psicólogos e gradualmente invadida por administradores, economistas, advogados e até, quem diria engenheiros, têm a obrigação de defender a diversidade, a multidisciplinaridade e a multifuncionalidade que experimentaram na própria pele.

Foram cobaias de todos os modismos gerenciais dos últimos 20 anos, e ninguém perguntou se foi bom. O ambiente complexo das empresas de hoje coloca o profissional de RH em permanente conflito. Pedem que ele consiga a lealdade dos funcionários, mas sem dar nenhuma garantia em troca. Pedem que ele seja o guardião das estratégias da empresa, mas não o convidam para as reuniões da diretoria. Pedem que ele atraia, desenvolva e retenha talentos, mas o chamam de gerador de custos. Pedem que ele tenha idéias, desenvolva projetos e depois dizem que foi mais uma invenção do "pessoal do RH". E, agora, ainda andam dizendo por aí que ele tem que entender de tecnologia...

Por tudo isso, para trabalhar na área de RH, o profissional deve ter vocação. Deve ter um interesse genuíno pelas pessoas, pelo seu desenvolvimento, por sua carreira, seu bem-estar, enfim, um interesse pela vida das pessoas, dentro e fora da empresa. E ainda deve ter a missão de defendê-las, sempre que necessário. Com RH atuando assim, fica mais fácil extrair destas pessoas o máximo de sua produtividade, colocando os talentos para trabalhar em benefício dos negócios da organização. E, já que falamos de negócios, o profissional de RH deve cada vez mais entender dos negócios de sua empresa e participar das suas definições estratégicas, para poder formular suas próprias estratégias.
Sem dúvida nenhuma: o profissional de RH é, antes de tudo, um herói...!

MOMENTO DE RELAXAMENTO E, QUEM SABE, DE REFLEXÃO TAMBÉM... (*)

Certo dia, uma mulher de sucesso, Diretora de Recursos Humanos de uma grande empresa, é tragicamente atropelada por um caminhão. Ela morre e sua alma chega ao paraíso, onde se encontra com São Pedro em carne e osso.
* Bem-vinda ao paraíso - diz o santo. O problema é que não estamos seguros do que fazer com você. É muito raro um diretor chegar aqui, sabia?
* Não tem problema, deixe-me entrar - respondeu a mulher.
* Bem, eu gostaria, mas tenho ordens do... Superior. Fazemos o seguinte: você passa um dia no inferno e outro no paraíso e, então, escolhe onde passar a eternidade.
* Então, já esta decidido - ela disse correndo. Prefiro ficar aqui mesmo no paraíso.
* Sinto muito, mas temos nossas regras - encerrou São Pedro, já a encaminhando ao elevador.
Ela desceu, desceu e desceu ate o inferno. Chegando lá, as portas se abriram e ela deu de cara com um campo de golfe verdinho. Mais adiante, havia um belo clube. Ela encontrou os amigos e diretores que trabalhavam com ela, todos em trajes de festa e muito felizes. Aliás, correram para cumprimentá-la, e lembraram dos bons tempos; jogaram golfe, jantaram juntos num ótimo restaurante e se divertiram contando piadas e dançando. O diabo, surpreendentemente, mostrou-se um anfitrião de primeira classe, era elegante, charmoso, muito educado e divertido. A executiva sentiu-se de tal maneira bem que, antes que desse conta, já estava na hora de ir embora. O elevador então subiu, subiu, subiu e ela se viu novamente na porta do paraíso. São Pedro estava na porta.
* Agora é hora de visitar o céu.
Assim, nas 24 horas seguintes, a mulher se divertiu pulando de nuvem em nuvem, tocando harpa e cantando. Era tudo muito bonito e tão sereno que, quando ela percebeu, as 24 horas haviam se passado e São Pedro já estava ali para buscá-la.
* Então? Você passou um dia no inferno e outro no paraíso. Agora você deve escolher sua eternidade.
* Senhor, o paraíso é maravilhoso. Mas me senti bem melhor no inferno, com meus amigos e aquela intensa vida social - disse ela.
São Pedro a acompanhou até o elevador, que outra vez desceu, desceu, desceu... Quando as portas do elevador se abriram, ela encontrou um deserto, um lugar inóspito, sujo, cheio de desgraças e coisas ruins. Viu todos os amigos vestidos com trapos, trabalhando como escravos, aguilhoados por diabos inferiores, que recolhiam as desgraças e as colocavam em bolsas pretas. O diabo se aproximou e conduziu a mulher pelo braço, com brutalidade...
* Não entendo - balbuciou ela. - ontem eu estava aqui e havia um campo de golfe, um clube, comemos lagosta e caviar, dançamos e nos divertimos muito. Agora tudo o que existe e um deserto cheio de lixo, e meus amigos parecem uns miseráveis!
O diabo olhou para ela e sorriu:
* Ontem estávamos te contratando. Hoje você faz parte da equipe.
(* extraído da Revista - VOCÊ S.A.)

MÁRIO HEINEN é psicólogo, pós-graduado em Administração de RH, Dinâmica de Grupo e em Gestão da Qualidade para o Meio Ambiente. Consultor de organizações em Desenvolvimento Humano e Organizacional, RH, Endomarketing, T&D, Qualidade Total, Gestão Ambiental e 'Eco Training'. Ex-professor da UFRGS (Administração), da ULBRA (Psicologia), e ex-Diretor da FAJERS. Sócio Diretor da HEINEN - Parceria em Recursos Humanos.

Compartilhar:

 

< Voltar           Imprimir

Ir à página inicial Notícias Sobre Ecotraining Serviços Parcerias Contato