Blog »

Última Atualização: 14/07/2015 às 18:48:05 por: mario

BOAS DICAS”: quem não gosta e/ou não aprecia boas dicas...?!

Pois o TEXTO DA TERÇA dessa semana apresenta quatro dicas, divididas em dois momentos distintos.

A primeira dica é do professor Luiz Marins, num texto publicado pela TAM Magazine há 10 anos atrás, e me foi gentilmente enviado pelo meu pai, o Sr. Enio Heinen, a quem agradeço sobremaneira. Depois, são descritas três grandes dicas, com muita irreverência e bom humor (de autor desconhecido).

A SABEDORIA DE NAPOLEÃO (* Luiz Marins)

 Dizem que Napoleão Bonaparte classificava seus soldados em quatro tipos:

1. Os inteligentes com iniciativa;

2. Os inteligentes sem iniciativa;

3. Os ignorantes sem iniciativa;

4. Os ignorantes com iniciativa.

Aos inteligentes com iniciativa, Napoleão dava as funções de comandantes gerais, estrategistas. Os inteligentes sem iniciativa ficavam como oficiais que recebiam ordens superiores e as cumpriam com diligência. Os ignorantes sem iniciativa eram colocados à frente da batalha - buchas de canhão, como dizemos.  Os ignorantes com iniciativa Napoleão odiava e não queria em seus exércitos.

Essa grande sabedoria de Napoleão serve também para a nossa empresa. Será que também não temos em nosso "exército napoleônico", que é a empresa de hoje, esses três tipos de "soldados"? E não serão todos necessários?

Pense bem. Um exército só de generais estrategistas por certo não vencerá batalha alguma. Alguém tem que estar no front. Obedientes oficiais (diretores, gerentes) sem estratégia também não vencem uma guerra. Soldados (funcionários) dedicados, sem comando, sem chefia, sem direcionamento, também não trazem sucesso à batalha. Portanto, precisamos dos três tipos de soldados para vencer uma batalha, assim como dos três tipos de colaboradores para que possamos vencer os desafios do mercado competitivo em que vivemos.

Mas, assim como Napoleão, devemos nos livrar, o mais rapidamente possível, dos ignorantes com iniciativa. Um ignorante com iniciativa é capaz de fazer besteiras enormes. Um ignorante com iniciativa faz o que não deve, fala o que não deve e até ouve o que não deve. Um ignorante com iniciativa nos faz perder bons clientes, bons fornecedores. São os ignorantes com iniciativa que fazem produtos sem qualidade porque resolvem alterar processos definidos. Um ignorante com iniciativa é, portanto, um grande risco. Não precisamos dele. Nem Napoleão os queria.

E sua empresa? Você identifica em sua empresa os quatro tipos de soldados de Napoleão? E o que faz com cada tipo? Você tem sabido se livrar dos ignorantes com iniciativa?

* Luiz Marins é antropólogo e consultor (www.anthropos.com.br).

 

Três Lições Básicas de Sobrevivência no Trabalho

Lição Número 1

Um urubu está pousado numa árvore, fazendo nada o dia todo...

Um coelho viu o urubu na árvore, e perguntou:

- “Posso sentar como você e ficar fazendo nada o dia todo?”

O urubu respondeu:

- “Claro! Por que não?”

Assim, o coelho sentou-se embaixo da árvore e ficou descansando.

Subitamente, apareceu uma raposa, que saltou sobre o coelho, e o comeu...
Moral da história: para ficar sentado sem fazer nada, você precisa estar sentado muito, muito alto.

Lição Número 2

O peru estava batendo papo com o touro.

- "Eu adoraria ser capaz de chegar ao topo daquela árvore", suspirou o peru, "mas não tenho força...."

- "Ora," replicou o touro, "por que você não come um pouco do meu esterco? Ele tem muitos nutrientes".

O peru bicou um pedaço de esterco e verificou que realmente isso lhe dava a força necessária para chegar ao primeiro galho de árvore. No dia seguinte, depois de comer mais uns bons nacos de esterco, ele chegou ao segundo galho. Finalmente depois de duas semanas, comendo esterco de boi, de búfalo, das zebras, ele estava orgulhosamente empoleirado no alto da árvore. Imediatamente foi visto por um fazendeiro, que atirou nele...

Moral da história: qualquer bosta pode levar você ao topo, mas não manterá você lá.

Lição Número 3

Era uma vez um pardal cansado da vida....

Um dia, resolveu sair voando pelo mundo em busca de aventura. E voou até chegar numa região extremamente fria. Logo ele foi ficando gelado até não poder mais voar, e caiu na neve.

Uma vaca, vendo o pobre pardal naquela situação, resolveu ajudá-lo e cagou em cima dele. Ao sentir-se aquecido e confortável, o pardal começou a cantar.

Um gato ouviu o seu canto e foi até lá, retirou-o da merda, e o comeu...

Morais da história:

1) Nem sempre aquele que caga em cima de você é seu inimigo;

2) Nem sempre quem tira você da merda é seu amigo;

3) Desde que você se sinta quente e confortável, mesmo que esteja na merda,

conserve seu bico fechado!

* MÁRIO HEINEN é psicólogo, pós-graduado em Administração de RH, em Dinâmica de Grupo, e em Gestão da Qualidade para o Meio Ambiente. Consultor de pessoas e organizações em Desenvolvimento Humano & Organizacional, RH, Endomarketing, T&D, Qualidade Total e 'Eco Training'. Coach Professional (ABRACOACHING). Ex-professor da UFRGS (Administração), da ULBRA (Psicologia), e ex-Diretor da FAJERS. Sócio Diretor da HEINEN – Parceria em Recursos Humanos.

 

 

 

 

 

Compartilhar:

 

< Voltar           Imprimir

Ir à página inicial Notícias Sobre Ecotraining Serviços Parcerias Contato